PERDENDO A VIRGINDADE

Depois de algum tempo e vários pedidos volto aqui para contar como foi minha primeira vez, vários amigos me pediram isso,então resolvi contar agora.

Na verdade como já contei em outros contos sempre fui safada e adorei sexo, desde os 12 anos já fazia safadezas com os garotos principalmente na escola, e já tinha chupado alguns primos também, mas minha virgindade fui perder com quase 15 anos.

Nessa época eu estava ficando com um garoto de 18 anos, apesar de ser mais velho, ele não era tão experiente assim, isso iria descobrir alguns meses depois quando eu tirei a virgindade dele.

Mas o que vem ao caso é que ele tinha um tio que era muito bonito e gostoso, eu como já era bem safadinha tinha várias fantasias com esse homem ( Roberto ),ele tinha cerca de 1,80, 23 anos, moreno, forte e muito gostoso.

Certo dia acabamos indo a uma festa e o Roberto foi conosco, inclusive ele que nos levou. Eu estava com uma sainha branca, blusinha azul, sandália de salto e uma minuscula calcinha rosa, a festa foi rolando e meu ficante o Carlos começou a beber demais junto com os amigos dele, em determinado momento seu tio se aproximou de mim e puxou conversa, ficamos conversando por um tempo até que ele me perguntou se entre eu e o Carlos já tinha rolado algo, eu também tinha tomado um pouco, acabei falando a ele que ainda era virgem, Roberto riu e falou que não acreditava, eu falei que era sim e que não tinha perdido por que não havia arrumado alguém experiente e legal pra transar ainda. Então Roberto falou que adoraria ser esse cara experiente, eu já sentia tesão por ele, já estava excitada pela situação, e brava com o Carlos por ele ter me abandonado na festa pra ficar com os amigos, falei que adoraria mesmo que fosse com alguém como ele, então ele me falou: Vem aqui comigo.

Saímos e ele me levou até o carro dele, mal entramos ele já começou a alisar meu corpo, beijando meu pescoço, alisando minha bucetinha já toda úmida, não me contive e tirei seu pau pra fora e comecei a chupar, era bem maior do que os dos garotos que eu costumava ficar, tinha uns 19 cm e bem grosso, Roberto gemia e dizia que eu era uma putinha deliciosa, que sabia chupar como mulher, então tirou minha calcinha e meteu a língua na minha xana, me fazendo ver estrelas de tesão, em menos de dois minutos soltei um gemido rouco de tesão e gozei na sua língua. Roberto me olhou nos olhos e perguntou se era aquilo que eu realmente queria ou se eu queria parar, eu falei pra irmos até o fim. Então ele saiu com o carro e me levou para sua casa, nessa hora nem pensamos mais no Carlos.

Chegando em sua casa ele me deitou em sua cama, tirou o restante da minha roupa, tirou a dele, colocou uma camisinha e veio por cima de mim, no inicio só esfregava seu pau na minha bucetinha que já estava sedenta esperando por aquilo e chupava meus seios, então encostou sua rola na minha bucetinha e foi forçando, senti dor e gritei, ele parou e continuou me beijando e chupando meus seios,então deu mais uma forçada e entrou mais um pouco, eu soltava gritinhos e ele parava até me acostumar, quando ele empurrou mais um pouco pela terceira vez, senti como se algo tivesse arrebentado dentro de mim, doeu e ardeu muito,mas ao mesmo tempo foi aliviante, senti algo escorrendo, era meu sangue, Roberto perguntou se doía muito eu falei que não muito, então ele deu uma última empurrada e seu pau entrou todo, eu já não sentia tanta dor, Roberto se movimentava devagar pra não me machucar, apesar de ainda doer um pouco, eu comecei a sentir uma sensação que nunca tinha sentido quando me masturbava, meu corpo esquentava, a barriga sentia frio, senti meu clitóris inchando então comecei a gozar, nesse momento nem sentia dor mais só prazer,aquele homem estava me fazendo mulher de verdade, então amoleci de cansaço, Roberto continuou se movimentando devagar dentro de mim, até que senti seu corpo se contrair e ele me puxando pra junto dele e ele gozou. Ficamos mais uns 5 minutos agarrados até seu pau amolecer dentro de mim. Quando me levantei minha xaninha saia um pouquinho de sangue, Roberto me levou pro banheiro pra tomar banho, Claro que não perdi tempo, acabei o chupando de novo e ele gozou na minha boca.

Eu estava realizada, agora era uma putinha de verdade, havia perdido minha virgindade de forma muito gostosa, num momento meio louco,mas muito gostoso, então nos vestimos e Roberto me levou em casa e falou que voltaria pra buscar o Carlos na festa. No outro dia expliquei pro Carlos que seu tio havia me levado pra casa e ele me falou que ficou tão bêbado que nem lembrava como chegou. Continuei a dar para o Roberto durante mais uns 2 anos,mesmo depois de ter parado de ficar com o Carlos, inclusive foi o próprio Roberto quem tirou o cabaço do meu cuzinho.

Espero que curtam mais esse conto.

Autor: CAROL

Minha festa de formatura

Como prometido volto aqui pra contar o que vivenciei no dia da minha formatura. Como todos já sabem aqui,eu adoro sexo com vários ao mesmo tempo,e essa foi uma transa fantástica,ainda mais por ser em um dia tão especial para mim.

Era um dia especial para mim, pois eu estava me formando no terceiro ano do ensino médio, a minha alegria era tremenda, havíamos contratado um buffet, seria uma festa com todo glamour que se deve ser, meus pais estavam muito felizes por minha formatura, e tudo o mais. Eu estava usando um vestidinho vermelho um pouco acima dos joelhos, uma sandália de salto, sem modéstia, estava linda como muitos convidados me disseram. Tudo correu como combinado, a colação de grau,as homenagens, tudo muito bem feito.Logo após a formatura começou o baile e eu a essa altura já havia tomado algumas taças de vinho e cerveja também,já estava bem alegre.Por volta de 01:30 da manhã,meus pais falaram que iriam embora,e que eu podia ficar e aproveitar pois era o meu dia,e eu já havia falado que iria embora com meu amigo Joel.Assim que eles foram embora eu estava na pista dançando,quando chegou um rapaz da escola que eu só conhecia de vista e começou a dançar comigo, começamos a conversar e ele se apresentou,Emerson era seu nome, me falou que havia sido convidado por uma amiga dele, a Márcia que também era minha amiga.Nisso começou a rolar um funk e eu já meio alta comecei a dançar bem sensual pra ele, e ele como não era nenhum bobo começou a se aproveitar pra se esfregar em mim,numa dessas roçadas eu senti que ele estava de pau duro, e que não era um pau qualquer, deveria ser uma bela pica,grande e grossa, (o que eu confirmei mais tarde).Nisso eu falei a ele: Nossa isso tudo é seu?

Ele me respondeu: Sim, e pode ser sua também é só você querer. Eu disse a ele que adoraria, mas que tinha combinado de ir embora com um amigo, então ele falou que nós poderíamos ir pra casa dele terminar a festa la, que se eu quisesse poderia chamar meu amigo e mais algumas amigas também. Eu falei pra ele que ia falar com o pessoal e que falaria com ele depois. Minha buceta já tava toda molhada de tesão só de imaginar foder com ele. Falei com o pessoal e nenhuma das minhas amigas queria ir, por sorte meu amigo Joel topou ir. Voltei e falei pro Emerson que as meninas não iriam ele falou: Ah que pena! Eu até chamei uns amigos meus pra gente ir pra lá. Eu então perguntei pra ele quantos amigos ele tinha chamado ele falou que quatro amigos. Minha buceta que já estava molhada até piscou de tesão só de imaginar o que poderia rolar. Então falei a ele: Se você não se importar podemos ir assim mesmo. Ele perguntou se eu não me sentiria mal de estar num ambiente onde teria só homens, eu dei um sorriso malicioso e respondi que não. Então voltei falei com o Joel e fomos pra casa do Emerson. Quando chegamos na casa dele, ele me apresentou a seus outros amigos, o Pedro, o Roberto, o Claudinei e o Mario. O Pedro e o Roberto eu já conhecia da escola, e com certeza eles já tinham ouvido falar de mim, já que quando me viram começaram a sorrir entre eles e cochichar.

Quando entramos, o Emerson ligou o som, e foi buscar cervejas pra gente, eu então fui atrás dele, na cozinha eu falei a ele que sua casa era muito bonita, perguntei dos pais dele, ele falou que eles haviam descido pra praia e só voltariam no domingo, que poderíamos aproveitar bem. Nisso ele olhou pra mim e já me deu um caloroso e gostoso beijo, que me fez molhar de vez minha minúscula calcinha. Voltamos pra sala, começamos a beber e a dançar, eu que já estava bem alta por causa da bebida, já dançava bem solta e já estava descalça. O Joel chegou em meu ouvido e falou: Nossa Carol você é bem maluquinha, só você no meio desse monte de homens. Eu respondi a ele: você sabe muito bem que eu amo isso, e você sabe bem que eu adoro uma putaria. Ele falou: Você vai ter coragem de transar com eles? Eu disse que sim. Ele falou que então ia querer também. Eu falei que claro que ele também podia.

Nisso o Pedro voltou da cozinha com uma garrafa de champagne, e falou pra fazermos um brinde a mim, todos concordaram. Então ele se aproximou e derramou todo o champagne pelo meu corpo, fiquei toda molhada de champagne. Então eles se aproximaram de mim e falaram que não podiam desperdiçar, e começaram a me lamber toda. A essa altura eu já estava entregue a eles. Então tiraram meu vestido e começaram a chupar meus seios, minhas costas, barriga, coxas, todo o meu corpo. Eu fechei os olhos e fui sentindo cada centímetro de meu corpo sendo chupado. Nisso tiraram minha calcinha e eu senti uma língua deliciosa e quente invadindo minha buceta, abri meus olhos e vi o Emerson me chupando. Então os rapazes foram tirando as suas roupas e ficando nus, se aproximaram de mim e foram dando suas rolas pra eu chupar, era uma maior que a outra e todas bem grossas como eu adoro, fui chupando uma a uma deixando os mais loucos de tesão ainda. Nisso o Emerson saiu da minha buceta e também veio me dar seu pau pra eu chupar, então pude comprovar o tamanho de seu pau, deveria ter uns 22 cm e bem grosso também. Então me deitaram no tapete da sala e o primeiro a me penetrar foi o Claudinei que socou seus quase 20 cm de uma só vez em minha buceta que já estava ensopada de tanto tesão e da gozada gostosa que havia dado na boca do Emerson. Um a um foram se revezando em minha buceta enquanto que eu ia chupando os um a um também. Então me colocaram de quatro no sofá e foram também se revezando na minha buceta, enquanto eu chupava o pau de cada um ou até dois ao mesmo tempo. Era maravilhoso ser a puta de todos aqueles machos, sendo xingada de todos os nomes, de vaca, vadia, cadela, puta, biscate e eu gozando muito em suas rolas.

Então o Joel se deitou no chão e me puxou pra cima dele atolando seu pau todinho na minha buceta, eu então empinei minha bunda me preparando pro que eu já sabia que iria acontecer, o Mario começou a lamber meu cuzinho e quando ele tava bem molhado socou de uma vez só seu pau nele, eu estava sendo duplamente penetrada e ia mamando sem parar nos outros, nisso o Mario saiu e deu lugar pro Roberto que também não deixou por menos me fodeu com força arrombando meu cu mais do que já estava, depois dele veio o Claudinei, o Pedro e por ultimo o Emerson, todos me rasgando sem dó no cu, então o Joel falou que também queria me fez sair de cima dele e me mandou virar de costas pra ele, e me puxou novamente pra cima dele, dessa vez atolando seu pau em meu cu que já não oferecia resistência em ser invadido por aquele pau. Então iniciaram nova sessão de dupla penetrações em mim. Eu já estava toda dolorida e minha buceta vermelha e toda melada dos meus gozos e dos liquidos dos penis deles. Então o Mario que estava me comendo junto com o Joel anunciou seu gozo e encheu minha buceta de porra, era tanta porra que escorria quando ele tirou, nisso o Pedro também veio e gozou dentro da minha buceta, foi tão gostoso porque ao mesmo tempo o Joel encheu meu cu também com sua porra. Então sai de cima dele e me deitei no sofá e o Claudinei, o Roberto e o Emerson vieram e gozaram muito em meu rosto boca e seios, me deixando totalmente melada e satisfeita de tanta porra. Praticamente desmaiei no sofá, acordei já era umas 05:40 da manhã com o Joel me chamando pra ir embora, todos os outros já haviam ido embora (fiquei triste, pois nem me despedi deles pra agradecer). Então me levantei meio tonta ainda, minha buceta e meu cu ainda escorriam porra, procurei minha calcinha, mas o Roberto havia levado ela de presente. Coloquei meu vestido me despedi do Emerson e fui embora com o Joel, antes de descer do carro ele ainda me pediu uma chupada no pau, o que eu fiz pra poder agradecer, ele gozou fartamente e eu engoli tudinho. Desci e entrei bem devagar pra não fazer barulho pra meus pais não ouvirem. Entrei pro meu quarto tomei um banho delicioso e dormi muito tranqüila, fui acordada por volta das 13:00 por minha mãe me chamando pra almoçar, ela me perguntou como tinha sido a festa, eu respondi que havia sido maravilhosa. E realmente foi, ter dado pra seis caras na minha noite de formatura não poderia ter sido melhor. Com certeza foi uma noite que eu jamais esquecerei em minha vida.

Espero que tenham curtido beijos e até a próxima.

Autor: CAROL

UMA AVENTURA NA VIAGEM

Como vocês já sabem sou apaixonada por gang bang, grupal, enfim ser fodida por vários ao mesmo tempo. Então passo a contar o que ocorreu comigo há uns meses atrás.

Eu havia ido viajar com dois amigos meu, que já tinham me comido em outras ocasiões, o Claudio e o Edson, ambos eram muito bem dotados, me faziam de puta deles direto e eu amava isso e amo. Íamos pela estrada quando um dos pneus furou, os rapazes desceram pra trocar e seguimos viagem, mas como estávamos em uma estrada de pouco movimento, eles falaram que iriam parar em uma primeira borracharia que encontrassem, e foi o que fizeram,na primeira que encontraram eles pararam,descemos do carro, eu estava com uma minúscula sainha e uma blusinha bem decotada. Na borracharia fomos atendidos por três homens, que aparentavam ter entre 30 e 50 anos, quando me viram só faltaram pular em cima de mim. Eu então perguntei se havia algum banheiro que eu pudesse usar,um deles que aparentava ser o mais velho me indicou aonde era e eu fui,confesso que já estava molhada imaginando uma putaria ali,com aqueles homens sujos de trabalho suados,nossa imaginava mil coisas.

Quando estava voltando pude ouvir a conversa deles, um deles perguntou se eu era namorada de um dos meus dois amigos, o Claudio respondeu que não que eu era só amiga deles, um deles falou: Nossa ela é muito gostosa, voces já comeram ela? O Edson respondeu que sim, e ainda falou que eu era muito putinha e safada, eu fiquei mais excitada ainda ao ouvir isso e decidi que iria ser fodida por aqueles machos que queriam me comer.

Então entrei e falei pro Edson: O que você estava falando de mim? O Edson meio sem graça falou que só tava falando a verdade pra eles. Eu então falei pra ele: Ah é assim que você me ve? Então você agora vai ter que me ver dando pra eles e não vai poder nem me tocar. Ele riu e falou que não que se eu desse pra eles ele ia querer me comer também. Eu então perguntei aos três caras: Vocês querem me comer? Eles se olharam e me responderam que sim, eu então falei pra eles que se eles quizessem me comer teriam que fazer o que eu quizesse. Eles falaram que sim, eu então pedi pra eles amarrarem o Edson,e foi o que eles fizeram,amarraram ele num canto. Então eu falei pro Edson, ta vendo agora vai ficar só olhando. O Claudio não concordou muito,mas aceitou pois se não também ficaria amarrado. Então mandei os quatro se aproximarem e comecei a chupar as rolas de um por um, confesso que senti um pouco de nojo naquelas rolas meio fedidas, mas aos poucos aquilo foi me excitando também, apesar e não serem nada além do normal de dotados, todos tinham as rolas bem grossas, coisa que eu amo, eu chupava um a um com gula e muito tesão, enquanto era despida da pouca roupa que estava. Nisso o primeiro que veio me foder foi o Marcos um dos três caras da borracharia, ele era o mais bem dotado de todos devia ter uns 18 cm, me Poe de quatro e sem nem um pouco de dó socou tudo com força, me fazendo gritar, os outros me cercavam me fazendo chupa los enquanto me xingavam de vários nomes,depois que o Marcos saiu ,veio o Carlos depois o Claudio meu amigo e o Felipe todos se revezaram na minha buceta e me foderam com muita força. Minha buceta tava até inchadinha de tanto ser socada.Então eles puxaram um sofá velho que tinha nos fundos e me colocaram sentada na beirada dele, e novamente se revezaram muito na minha buceta, enquanto eu era chupada nos seios e chupava aos outros.

Nisso o Carlos falou aos outros que tava na hora de foderem meu cu, então o Felipe se deitou no sofá e falou pra eu subir na rola dele, o que fiz rapidamente, senti seu pau atolando todo na minha buceta enquanto sentia os outros passando os dedos no meu cu. O primeiro que socou no meu cu foi o Carlos, foi enfiando devagar até entrar tudo, então começou a se movimentar dentro de mim me fazendo sentir tesão em ser duplamente penetrada, um a um se revezaram em meu cu também, nisso o Carlos troco de lugar com o Claudio e começou a comer meu cu também, foi o que mais arrombou meu cu com vontade e socou com força me fazendo gemer e gritar de tesão, então ele acelerou o ritmo dentro do meu cu e falou que iria gozar, eu falei pra ele me encher de porra no cu,e foi o que ele fez,gozou muito dentro do meu cu, senti meu cu sendo invadido por vários jatos de porra do Carlos, foi tanta porra que quando ele saiu escorria pra dentro da minha buceta que a essa altura também era invadida pela porra do Claudio que também gozou muito dentro de mim. Perguntei se algum dos outros iria gozar dentro da minha buceta ou do cu, então o Marcos se deitou e falou pra eu sentar na rola dele, nisso o Felipe veio por trás e começou a forçar a minha buceta, eu pensei: Caramba dois paus dentro da buceta que tesão. Foi o que eles fizeram socaram dois paus dentro de minha buceta. Foi delicioso sentir ela invadida por duas rolas grossas me alargando toda.Nisso eles gozaram quase que juntos dentro da minha buceta,senti seus paus amolecendo dentro de mim e a porra escorrendo pelas coxas,estava até mole de tanto ser fodida,mas ainda não tinha bebido porra de nenhum deles,então me aproximei do Edson que estava amarrado e de pau duro com tudo que tinha visto,tirei seu pau pra fora e falei: Pra você ver que eu não sou uma garota má,ta bom? E comecei a chupa lo,não deu nem um minuto e ele gozou inundando minha boca de porra,engoli tudo sem deixar nada escorrer.Então me levantei pra ir até o banheiro, mandei que desamarrassem o Edson,quando voltei os rapazes já estavam prontos pra seguirmos viajem,mas os rapazes da borracharia,falaram que antes que eu fosse,queriam me dar mais leitinho,então antes de sairmos chupei os três,fazendo os gozarem entro da minha boca,bebi muita porra deles. Me levantei e fui pro carro,eles ficaram la sentados olhando eu ir embora,então entramos no carro e seguimos viajem,quando chegamos ao nosso destino,ficamos três dias La,nesses três dias transei muito com o Claudio e o Edson, o Edson se vingou de mim comendo meu cu sem dó,mas isso pra mim não era vingança já que eu adoro ser fodida feito puta mesmo. Espero que gostem de mais essa minha aventura ou loucura como queiram.

Autor: CAROL

FODIDA POR 6 NA PRAIA

Ola, Meu nome é Carol pra quem não leu meus outros contos leiam e me conheçam. como disse em meu primeiro conto,adoro sexo grupal,e sempre que tenho uma chance,acabo fazendo e saciando meu desejo.Vou contar o que aconteceu no ultimo carnaval.Eu havia terminado com meu namorado fazia umas duas semanas,confesso que fiquei um pouco triste,pois gostava dele,mas como dizem, a fila anda,e eu fiz ela andar mesmo.Tenho um amigo o Paulo que já me comeu muitas e muitas vezes,então ele me convidou pra ir pra praia com ele,eu perguntei que mais iria,e ele com um sorriso safado no rosto me disse que só iriam homens,ele mais 5 amigos,eu perguntei de onde eram esses amigos e se eu conhecia algum,ele me disse que eu conhecia 2 deles, o Sérgio e o Alexandre.eu fiquei toda empolgada e ele também,pois ele sabe que eu curto isso,então eu falei que iria sim,e que seria a chance de esquecer um pouco o fim do meu namoro.

No dia que combinamos, nos encontramos na frente da casa do Sérgio, aos poucos o pessoal foi chegando, os últimos a chegarem foi o Paulo e o Alexandre, nisso eu já tinha conhecido os outros amigos dele, o Rodrigo um negão delicioso, o Vitor o mais novo da turma com 17 anos, e o Sr Pedro, pai do Vitor, um senhor de 40 anos, alto, forte e gostoso, apesar de não ser bonito.

conversamos e dividimos o pessoal quem ia com quem no carro, claro que todos queriam que eu fosse com eles, rssssss, mas acabei indo com oSérgio, o Paulo e o Rodrigo em um carro. No caminho eu e o Rodrigo conversamos muito nos conhecendo, então ele me perguntou se eu não tinha medo de estar indo com tantos homens e só eu de mulher, eu dei uma risada e falei que eles que tinham que ter medo de mim.

Quando chegamos, arrumamos as coisas, e fomos definindo aonde cada um ia dormir, eu falei que dormiria em uma dos beliches que tinha no quarto dos fundos, no mesmo quarto iriam dormir o Rodrigo, o Sr Pedro e o Vitor. Pois bem ,a noite saímos,conversamos muito,bebemos umas cervejas,mas não falamos nada de mais sobre sexo,até então eles estavam me respeitando muito.Mas eu já tava molhadinha só de imaginar aqueles homens todos me possuindo,principalmente o Rodrigo.Voltamos pra casa eu tomei um banho gostoso coloquei uma sainha e fui dormir,os rapazes ficaram na sala bebendo e jogando dominò,eu ouvia eles falando de mim,que eu era muito gostosa e que adorariam me comer,eu pensava comigo mesma,se soubessem a vontade que eu estou de dar.Acabei pegando no sono,de madrugada eu acordei sentindo alguém deitado junto comigo,não me assustei nem questionei,só fiquei sentindo me alisarem,fiquei um tempo sentindo isso,até que me mexi e virei pra beira da cama,pelo porte físico percebi que era o Rodrigo,então ele me falou: Quer que eu pare gata? Eu respondi que não, então ele me beijou ao mesmo tempo em que já ia alisando minha buceta que já tava escorrendo de tesão. então ele tirou minha roupa toda ,tirou a dele e se deitou por trás de mim,senti aquele volume todo roçando em minha bundinha e fui abrindo minhas pernas pra ele,ele foi passando na portinha da minha buceta,e aos poucos foi enfiando aquele monstro de caralho dentro de mim,Rodrigo começou a se movimentar dentro de mim,aquele pau enorme me fodendo,nossas respirações ofegantes,eu falando pra não fazermos muito barulho pra não acordar os outros,então me virei pra cima e ele me comeu de mamãe e papai,desta vez aumentando o ritmo me fazendo gozar gostos e abafando meu grito com seus beijos.Então ele começou a cadenciar mais o ritmo,rebolando dentro de mim,ficou assim por um tempo até que anunciou seu gozo e despejou um rio de porra dentro de mim.Ficamos nos beijando e ele então foi pra sua cama dormir.No dia seguinte levanntamos cedo e fomos pra praia,eu estava com um biquininho verde claro que contrastava com minha pele branquinha. ficamos La até mais ou menos 13:00,então voltamos almoçamos e alguns foram andar e eu fui tirar uma soneca,quando foi por volta das 18:00,eu acordei,tomei um banho e os rapazes,falaram pra irmos ao mercado comprarmos mais cerveja e alguma coisa pra comermos.Quando voltamos ficamos conversando na varanda e tomando cerveja,eu não posso beber muito que já fico alegre rapidinha.Nisso o assunto rolou pra sexo,os rapazes comentando sobre suas experiências e tal,era cada experiência que foi me deixando excitada só de ouvir,o único que não falou nada foi o Vitor,que ficou sem graça quando seu pai falou que ele era virgem,todos deram risada,dele eu fiquei com dó e ao mesmo tempo com tesão em imaginar poder tirar sua virgindade.Então seu Pedro,comentou algo que me deixou com vergonha: Ontem à noite eu ouvi uns gemidos no quarto o que tava acontecendo la? Todos olharam pra mim, e eu fiquei sem graça e falei: O que foi? Eu transei mesmo, tem algum problema nisso? Então seu Pedro falou: Não, desde que você não transe só com um, pois aqui estamos em seis, e deu risada. Eu falei pra ele: Se o Sr agüentar ainda quem sabe podemos pensar.Todos deram risada dele e ele falou que poderia provar a mim que agüentava ainda,aí os outros falaram que se rolasse teria que ser com todos,eu falei então que se eles topassem por mim tudo bem, pois adoro isso mesmo.Então o Paulo falou vamos pra sala,eu sentei no sofá,estava com uma saia branca de algodão e uma blusinha folgada, o Paulo e o Sérgio sentaram cada um de um lado,e já foram me beijando e me alisando,nisso os outros foram chegando e já foram tirando suas roupas,até o Vitor incentivado por seu pai. Era rola de todo jeito e tamanho, mas a do Rodrigo era muito grande,quando vi o tamanho não entendi como agüentei tudo aquilo,perguntei o tamanho e ele me disse medir 24 cm. Nisso o Paulo, mandou deixarem o Vitor primeiro, eu então comecei a chupa lo e nem bem havia começado ele gozou enchendo minha boca de porra, o que deu eu engoli o restante deixei escorrer pelos lábios, então comecei a chupar O Alexandre e o Sérgio, enquanto fui sendo chupada pelo seu Pedro, ele chupava muito bem, tanto que me fez gozar em sua língua enquanto apertava sua cabeça entre minhas coxas. Me deitei então no chão, e falei que poderiam me foder, como já estava de pau duro novamente, o Vitor foi o primeiro, encostou a cabecinha na portinha e eu o guiei pra dentro de mim, era um pau bem grosso e devia medir uns 18 cm,quando ele atolou tudo os garotos gritaram zuando com ele,já acostumado com minha buceta ele começou a socar com força enquanto me xingava de putinha, que eu tava sendo a primeira putinha dele, meteram muito em mim, se revezando em minha buceta e minha boca que não ficava um instante sem um pra chupar. Mandei que o Rodrigo se deitasse no chão e seu naquela tora deixando deslizar toda pra dentro de mim tocando no fundo do meu útero, cavalgar freneticamente e ia sempre chupando um ou até dois por vez, então chamei seu Pedro e mandei ele ser o primeiro a estrear meu cuzinho, ele mais que depressa veio e de uma vez só atolou sua rola no meu rabo, deveria ter uns 20 cm e era bem grossa também como a do filho. Estava sendo duplamente penetrada e continuava chupando os outros sem parar, aos poucos foram todos detonando meu cuzinho que a essa altura já era cuzão, menos o Vitor que por ser pouco experiente não conseguiu fazer dp comigo, então falei pra ele se deitar no lugar do Rodrigo e comecei a cavalga lo, enquanto os outros continuaram socando no meu cu e se revezando em minha boca, mas o melhor estava por vir, o Rodrigo chegou em meu ouvido e falou que iria comer meu cu, eu me apavorei com a idéia, mas não podia desistir, só pedi pra que ele fosse com cuidado, senti aquele pau enorme e grosso encostando no meu cu e forçando a entrada que mesmo aberta não tava preparada pra receber tudo aquilo, aos poucos foi entrando com dificuldade e me fazendo sentir dor e um pouco de prazer, ele foi metendo bem devagar, e eu fui me acostumando com ele dentro de mim, com o passar do tempo foi ficando bom, apesar de doer e eu comecei a puxa lo pra mais junto de mim, ele foi aumentando o ritmo, e metia com força eu já gritava de prazer e não mais de dor, foi ficando tão gostoso que acabei gozando ao mesmo tempo em que senti minha buceta ser inundada por um rio de porra que Vitor soltou dentro de mim, então Rodrigo aumentou mais o ritmo e também gozou forte dentro de meu cu, senti uns oito jatos de porra no fundo do meu rabo. me levantei ,minhas pernas estavam meladas de porra que escorria e pingava de dentro de mim,seu Pedro então falou que também queria gozar dentro da minha buceta,então me sentei na beirada do sofá e ele atolou tudo dentro de mim,socou rápido e com força e num espasmo de tesão soltou um grito enquanto jorrava muita porra dentro da minha buceta,Paulo,Alexandre e o Sérgio preferiram gozar em minha boca e meu rosto,bebi um pouco da porra de cada um deles e ainda tive o rosto todo melado de porra também. Cai exausta no sofá, os rapazes foram indo pro banheiro tomar banho, eu fui carregada no colo pelo seu Pedro que me levou pro banheiro pra tomar banho, o Vitor também foi junto e no banheiro ainda bateram uma punheta e gozaram mais um pouco na minha boca. Terminei meu banho desmaiei na cama,fui acordada no outro dia já era quase 10:00,pelo Rodrigo me chamando pra tomar café e irmos pra praia que os outros já tinham ido.Antes de me levantar ainda transei com ele,sem dar o cu pra ele pois já tava todo aberto.a tarde antes de irmos embora ainda transei com eles mas sem rolar anal pois meu cu já não agüentava mais. Algum tempo depois ainda me encontrei com seu Pedro e seu filho Vitor pra transar com eles, e com Rodrigo ainda sai mais algumas vezes também, e mesmo sabendo do que ia ter que encarar ainda dei o cu pra ele.

Autor: CAROL

Virando puta de verdade

O que vou contar aconteceu quando tinha 18 anos, nessa época já era a putinha que sou hoje e já amava transar com vários ao mesmo tempo. Nessa época eu trabalhava em uma loja de calçados em um shopping e claro não faltavam caras que queriam me comer, vários clientes chegavam a me oferecer dinheiro pra sair com eles, mas eu abominava esta idéia de transar por dinheiro, mas isso mudou um dia. Na mesma loja que eu trabalhava havia uma outra garota que se chamava Amanda, uma garota bem bonita pelos padrões de beleza de nossa sociedade, morena clara,magrinha,cabelos pretos,corpinho em forma.Certo dia me abri com ela sobre uma proposta que havia recebido de um cliente,ele me oferecera mil reais pra passar um fim de semana com ele na praia e eu havia ficado muito brava com ele,só não denunciei ao gerente pois isso ainda poderia me prejudicar,foi quando pra minha surpresa Amanda me confidenciou que já tinha feito isso,eu claro que estranhei mas ao mesmo tempo me bateu curiosidade,ela me contou que já tinha saído com vários caras que pagaram pra transar com ela e me falou que eu deveria deixar de ser boba e fazer o mesmo,já que era pra dar por que não lucrar com isso.

Pois bem, algum tempo se passou e um dia recebi uma proposta de um cara que queria sair comigo, o valor que ele me ofereceu era um pouco mais do que eu tirava num mês de trabalho, fiquei tentada, mas não cedi na hora, só que ele me deixou seu telefone caso eu mudasse de idéia, confesso que senti muito tesão nele não pelo que ele me ofereceu, mas porque ele era um cara muito bonito, um coroa de uns 50 anos (depois eu descobrir ter 52), alto, moreno claro, olhos verdes, muito bonito mesmo. Certo dia criei coragem e liguei pra ele,conversamos por um bom tempo,ele falou que havia ficado muito feliz com minha ligação e perguntou se eu tinha pensado na proposta dele,eu falei que tinha e que topava sair com ele, ele ficou muito eufórico e perguntou quando poderíamos sair,eu falei pra ele que poderíamos sair numa terça feira que era minha folga,marcamos dele me pegar no shopping mesmo as 11:oo da manhã.Nesse dia levantei cedo,tomei um banho,raspei minha buceta me arrumei toda pra encontrar com ele,coloquei uma sainha jeans e uma blusinha vermelha,usava uma calcinha preta de lycra fio dental e sandália de salto. Cheguei ao shopping faltavam uns 15 minutos pro horário marcado, mas Claudio já estava La, me cumprimentou com um beijo no rosto e falou se eu queria tomar alguma coisa ou comer algo antes de sairmos dali, eu falei que não então ele pegou em minha mão e fomos, entramos em seu carro ele colocou uma musica romântica e fomos conversando, eu perguntei pra onde ele ia me levar, já que eu não podia entrar em motel, ele me falou que tinha um apartamento e me levaria la. Chegamos a se apartamento por volta das 11:30, ele perguntou se eu bebia, eu falei que aceitava um vinho, ele me serviu e falou que iria tomar um banho antes, foi tomou banho e voltou enrolado numa toalha, se serviu de uma dose de whisky se sentou ao meu lado, e foi falando que tinha ficado muito feliz com a minha aceitação do seu convite, eu estava meio tensa com a situação, mas ele foi me deixando a vontade, começou a passar as mãos em minhas pernas, suas mãos eram suaves apesar de grandes, foi subindo até chegar a minha buceta, nisso já estava me beijando, e me alisando toda, comecei a curtir e passei a mão em seu pau que já tava enorme e duro. Nisso ele me jogou no sofá foi tirando minha roupa calmamente,tirou minha calcinha ficou um momento admirando e caiu de boca nela,com toda sinceridade,nunca havia sentido uma boca tão gostosa em minha buceta,tão gostosa que me contorcia e gemia e acabei gozando na boca dele.Apesar de estar sendo paga pra dar pra ele,ele não estava me tratando como uma puta e sim como uma amante.

Depois que gozei ele me puxou e me pos de joelhos e eu comecei a chupar aquele belo pau, tinha uns 19 cm bem grosso e cabeçudo, mamava com força ,Claudio gemia,puxava minha cabeça, alisava minha nuca, nisso pediu pra parar, pois senão gozaria, eu parei e ele se sentou no sofá e falou venha por cima de mim, perguntei se ele ia usar camisinha ele disse que dependia de mim, eu disse ok, e me sentei em seu pau sem camisinha mesmo, senti aquele pau adentrando minha buceta que já tava toda úmida, ele começou a me beijar e chupar meus seios me chamava de safadinha, que há muito tempo queria me foder, eu cavalgava nele e me sentia não como uma puta, mas como uma namorada dele de tão bem que ele me tratava, ele me puxou mais pra junto dele e começou a alisar meu cu com o dedo, perguntei se ele queria, ele perguntou se podia eu falei que sim, ele sem se levantar tirou da minha buceta e pos na portinha do cu,eu fui descendo,sentindo seu pau entrando no meu cu,quando já tinha entrado tudo eu comecei a pular nele,sentindo seu pau me arrombando, ele me beijava, me chupava, eu tava sentindo muito tesão, nisso ele começou a tocar minha buceta e me fez ter um orgasmo maravilhoso. Então me tirou de cima dele e me pos de 4,veio e socou no meu cu de novo,nisso começou a socar com mais força,eu já tava toda arrombada e melada,ele então socou com mais força e falou que tava gozando eu falei pra ele me encher de porra,foi o que ele fez,soltou uns 8 jatos de porra quente dentro do meu cu,sem tirar do meu cu ele me deitou no sofá e se deitou por cima de mim,aos poucos seu pau foi amolecendo e saiu de dentro do meu cu que pingava porra,ficamos um tempinho em silencio,então ele brincou perguntando :

– Foi bom pra vc? Demos risada juntos, então ele falou que ia pedir algo pra comermos. Depois que comemos transamos mais duas vezes antes de eu ir embora, quando ele me deu o dinheiro eu pensei e devolvi metade, pois tinha adorado dar pra ele e não seria justo ficar com o dinheiro todo. Ele me perguntou se poderíamos sair mais vezes eu falei que sim, e foi assim que ficamos transando durante quase um ano. E foi numa dessas transas que surgiu o mais interessante dessa história, Claudio me confidenciou que sentia muito tesão em ver sua esposa transar com outros homens, mas que ela por ser muito recatada e de família tradicional nunca aceitara essa idéia, então ele me perguntou o que eu achava disso, eu contei pra ele sobre algumas coisas que eu já tinha feito, ele brincou dizendo que era de uma mulher assim que ele precisava, então me perguntou se eu topava realizar essa fantasia dele mesmo não sendo a esposa dele. Eu falei que poderia topar se ele arrumasse o cara, ele perguntou se poderia ser ele mais três amigos, eu falei que sim, mas que cobraria dos outros, já que dele eu não cobrava mais, apesar dele me dar inúmeros presentes. Então ele falou que veria como seria e depois me ligava pra marcarmos.

Uma semana depois Claudio me ligou falando que tinha arrumado 4 amigos que topavam a brincadeira, e se não tinha como eu dar um jeito de faltar no serviço pra podermos ir pra chácara de um deles no fim de semana,eu falei que daria um jeito, conversei com minha gerente inventei umas desculpas e ela me liberou, de trabalhar no fim de semana.

Na sexta feira cedo ele me ligou e perguntou que horas poderia me pegar ,marquei com ele as 14:00 horas, me encontrei com ele no shopping e fomos, chegando na chácara não tinha ninguém ainda ,somente nós dois,então aproveitamos e demos uma bela foda,depois saímos pra conhecer a chácara e voltamos pra descansar um pouco, eu acabei caindo no sono e só acordei por volta das 19:00 horas com barulhos que vinham da sala,me levantei ,vesti um shortinho , uma blusinha decotada e fui até a sala pra conhecer os meus novos amigos. Ao entrar na sala fiquei surpresa, pois, ao invés do que Claudio havia dito haviam mais sete caras na sala fora ele, eu olhei surpresa ele então me falou que havia combinado com eles que podiam levar algum amigo também, e me perguntou se teria problema, eu falei que não,mas que como combinado todos teriam que me pagar,(exceto ele claro).Então Claudio me apresentou a cada um deles, Ivan um moreno claro ,alto de uns 32 anos, Anderson,um moreno claro também de uns 38 anos, Roberto um branquinho ,meio gordinho de uns 36 anos,Alexandre um loiro,alto de 37 anos, Alvaro um senhor já de 50 anos,mas muito atraente,corpo em forma,cabelos grisalhos, Pedro filho do Alvaro,um rapaz de 25 anos,branquinho,corpo bem definido e por ultimo o Edvaldo um senhor de uns quase 60 anos,negro, alto e forte, apesar de não ser tão bonito quanto os outros era bem atraente também,cumprimentei a cada um com um beijo,me sentei entre eles e perguntei como eles queriam que fosse, o Alvaro foi quem tomou a iniciativa, perguntou se eu tinha alguma restrição eu disse que só não aceitava violência, eles falaram que isso não, mas queria saber se podia anal, aonde poderiam gozar, eu falei que topava tudo como eles quisessem,afinal eles estavam pagando. Então me mandaram colocar uma roupa bem sexy e voltasse pra sala, fui me troquei coloquei uma calcinha de lycra preta ,shortinho de seda branco,e um soutien preto também,de salto alto e voltei pra sala,eles ficaram admirados com que viram, então mandaram que eu começasse a dançar,colocaram uma musica e eu comecei,aos poucos eles começaram a se aproximar de mim e iam dançando comigo e tirando suas roupas ,ficando só de cueca, então o Claudio tomou as rédeas da situação e me mandou ficar de joelhos,eu me ajoelhei e foi aí que começou a chover rola na minha cara,era pica de toda cor e tamanho,grossa ,fina de todo jeito,uma a uma eu ia abocanhando e chupava com gula,alguns puxavam minha cabeça e fodiam minha boca como se fosse uma buceta,não tinha nenhum extra dotado todos de tamanhos normais a grande ,o maior era do Edvaldo mesmo devia ter uns 22cm,aos poucos foram tirando minha roupa também e quando eu estava somente de sandália veio o primeiro a me foder, o Ivan colocou sua rola todinha dentro de mim eu de 4 ,ele me fodendo e eu continuava a chupar os outros,aos poucos foram se revezando dentro da minha bucetinha branca que foi ficando vermelha de tanto levar rola,uns me comiam de 4 outros de pé, outros de papai e mamãe,outros me faziam cavalgar,e eu curtindo toda aquela putaria. Então o Alvaro falou que queria fazer dp em mim,se deitou mandou que eu fosse por cima dele eu fiquei cavalgando por cima dele enquanto chupava aos outros,então o primeiro a estrear meu cu foi o Pedro,comecei a ser fodida freneticamente por pai e filho juntos,era delicioso pela situação em si,quem dirá pelo tesão. Um a um foram se revezando em meu cu sempre com o Alvaro por baixo,de repente senti que ele não tava mais se agüentando de tesão,então me apertou com força e gozou inundando minha bucetinha de porra,nisso o Roberto que tava no meu cu também gozou,senti vários jatos de porra de ambos me inundando, Alvaro continuou com seu pau dentro de mim até ele ir amolecendo nesse meio tempo o Edvaldo também socou no meu cu e gozou também dentro dele,então sai de cima do Alvaro me deitei no chão e começou uma chuva de porra na minha boca,seios , barriga,pelo meu corpo todo,me lavaram de porra,fiquei uns 5 minutos deitada tentando me recompor,tava até mole de tanto ter dado,como estava muito calor os rapazes saíram e foram pra piscina,só ficou o Pedro e o Anderson na sala,então me levaram pro banheiro,e enquanto tomava banho me comeram de novo.

Pra finalizar a história,fiquei com eles durante 3 dias metendo que quando voltei pra casa minha buceta e meu cu estavam ardendo,meu estomago doía de tanto beber porra,mas valeu a pena tanto pela situação quanto pelo dinheiro, não repeti isso com eles todos juntos,mas comecei a ser a putinha deles,sempre que tinha uma oportunidade saia com algum deles pra transar e recebia por isso,alias ainda saio com alguns deles, mas o Claudio é o meu cliente principal,só que não cobro dele.

Autor: CAROL

ESTUDO SEXUAL

Depois da minha primeira experiência grupal, (ler meu conto, chuva de picas) fiquei tarada e viciada em sexo com vários, comecei a ler contos de gang bang, assistir filmes do gênero, me molhava toda de tesão. Só aguardava uma nova oportunidade pra fazer de novo,e a oportunidade apareceu depois de 5 meses,eu estava cursando o 3° anos do ensino médio, e a professora de história havia dado um trabalho pra fazermos em grupo,o meu grupo seria minha amiga Rafaela,eu e mais dois garotos, o Paulo e o Antonio. Combinamos de nos reunir na casa do Paulo na sexta, pois como a casa dele era maior era melhor pra todos nós. Tomei um banho me arrumei toda, coloquei um shortinho jeans e uma blusinha branca, sandália e fui, passei na casa da Rafa e fomos, chegando la, o Paulo estava com uns amigos brincando de vídeo game, o Antonio ainda não havia chegado, seus dois amigos eram muito bonitos também, estudavam na mesma escola que nós, mas em classes diferentes, por isso não os conhecíamos bem, só de vista, mas fomos apresentadas a eles, percebi que um deles já foi direto nas minhas coxas, me secando mesmo, o nome dele era Alexandre, o outro se chamava Sérgio, ficamos conversando esperando o Antonio chegar,quando ele chegou o Paulo falou pra subirmos e fazermos o trabalho,seus amigos ficaram jogando na sala. Subimos e fizemos o trabalho numa boa sem rolar nenhuma safadeza,mas meu pensamento já tava a mil com a idéia de rolar uma putaria.Descemos e ficamos na sala conversando com os outros rapazes,foi quando o Paulo voltou da cozinha com duas garrafas de vinho,nos ofereceu e começamos a beber,a Rafaela tomou dois copos já tava tonta eu tomei uns 5 copos,já tava morrendo de tesão em pensar o que podia rolar,então fui ao banheiro,quando tava saindo dei de cara com o Alexandre, ele me olhou de cima a baixo e me disse:

– Você é muito gostosa, eu falei obrigada e ia passando, mas ele me segurou pelo braço e me deu um beijo gostoso, eu retribui, pois meu tesão tava demais, ele me encostou na parede e começou a beijar meu pescoço, meus seios por cima da blusinha mesmo, passei a mão por cima da sua calça e pude sentir um volume delicioso, nem pensei em nada, já tava meio alta por causa do vinho e com tesão, me abaixei tirei seu pau pra fora e comecei a chupar aquele pau delicioso,chupava com vontade engolindo tudo e massageando as bolas, quando me dei conta só ouvi as vozes e as risadas dos outros,olhei pro lado e estavam todos me olhando, olhei pra eles e falei:

– o que foi querem também?

O Paulo falou claro que queremos, mas vamos pra sala, fomos pra sala e sentei entre o Paulo e o Alexandre, e ambos começaram a me alisar e beijar, aí eu olhei pra Rafa e falei: você não vai aproveitar também? Mesmo sendo um pouco tímida ela falou que sim, mas que teria que ficar só entre nós. Então se abaixou e começou a chupar o Antonio e o Sérgio. Eu comecei a chupar o Paulo enquanto o Alexandre me chupava deliciosamente,não agüentei nem dois minutos e gozei gostoso na sua boca,então ele foi e me penetrou com força arrancando um gemidinho de tesão e dor em mim,Alexandre metia gostoso Enquanto eu mamava o Paulo,Olhei pro lado e Rafaela tava de 4 sendo arrombada pelo Sérgio enquanto chupava o Antonio. O Paulo e o Alexandre se revezaram muito em minha buceta e boca,eu já estava toda molhada e melada de tanto gozar na rola de ambos. Então falei pra Rafaela trocar comigo de parceiros, ela Então trocou comigo e eu fui dar pro Antonio e pro Sérgio, comecei chupando o Sérgio, e fiquei de quatro pro Antonio, nisso ele começou a chupar meu cuzinho eu já sabia sua intenção e abri ele bem pro Antonio, então ele começou a forçar a entrada do meu cu e afundou aquele belo, o pau no meu rabo. Eu estava adorando aquilo tudo, então falei pro Sérgio se deitar no chão e subi em sua rola, falei pro Antonio venha e coma mais meu cu, ele foi e meteu com violência, eu gemia e gritava feito puta mesmo com dois paus dentro de mim, nisso olhei e a Rafa tava com a cara toda melada de porra dos outros dois que já haviam gozado nela, o Paulo e o Alexandre ficaram sentados no chão olhando pra nós e mexendo em seus paus, então eu falei pra eles venham Ca, eles se aproximaram e eu como puta que sou comecei a chupa los. Estava totalmente realizada, com dois dentro de mim, e chupando dois. Eles logo ficaram de pau duros novamente e começaram a se revezar em meus buracos, nisso a Rafa voltou e ficou olhando meu showzinho particular. Então sai de cima do Sérgio fiquei de quatro pra eles e falei que queria sentir todos eles gozando dentro do meu cu, o primeiro foi o Alexandre que já não se agüentava mais de tesão,encheu meu cu de porra,seguido do Paulo, Antonio e Sérgio. Meu cu tava todo aberto e melado, me levantei e senti a porra escorrendo pelas minhas pernas, a Rafa já estava vestida e me olhando com cara de espantada, pois ainda não conhecia esse meu lado puta. Fui ao banheiro me limpei e quando voltei falei pra ela pra irmos embora,antes nos despedimos deles com beijos e promessas de nos encontrarmos outras vezes.O que a Rafa havia pedido não aconteceu,alguns dias depois todos estavam sabendo do tínhamos feito,eu não me importava pois adorava ser puta mesmo,fiquei com dó da Rafa que de tanta vergonha acabou mudando de colégio. Nunca mais transei com nenhum deles, mas como minha fama já rodava a escola, acabei sendo puta de outros da escola também.

Autor: CAROL

CHUVA DE PICAS

Oi, meu nome é Carol, tenho, 1,68m, cabelos loiros, sou bem magrinha, branquinha e todos dizem que sou um tesão. Esta história passou-se a um três atrás, mas ainda hoje me dá tensão. Passou-se no dia em que fiz 16 anos (hoje tenho 19), no 20/05/2008. Decidi comemorar, saindo com uma amiga. Quando chegamos à danceteria, já tava um bocado alta (já tínhamos parado nuns bares no caminho) e reparei que havia um garoto que não tirava os olhos de mim, também não era para menos, tava bem sexy, com uma minissaia que mostrava as minhas pernas bem torneadas, deixando quase ver minha bundinha e um top bastante decotado que deixava adivinhar os meus seios. Ao fim de algum tempo de lá estar o moço foi se aproximando e eu, levada pela bebida, fui me deixando levar, quando dei por mim já me beijava o pescoço passando rapidamente para a minha boca, ele tava bem junto a mim e eu conseguia sentir o seu membro se roçando na minha xana, isso tava me deixando louca e não demorou muito até que a minha Mao pousasse no seu pau, nesse momento a discoteca estava cheia e já nem via minha amiga, tava encostada a uma parede e ele me tocando nos seios por cima do top e descendo até minha xana, queria que ele metesse aquele pau em mim. Tremendo de tensão puxei até ao banheiro, na altura nem dei conta que era o banheiro dos homens. Assim que entramos ele, sem cerimônia nenhuma pos a mão na minha xana e começou a enfiar primeiro um, depois dois dedos em mim nessa altura eu tava completamente louca. Até aquela altura sempre havia sido muito tímida em relação ao sexo, sempre fazia papai e mamãe e era muito recatada na cama. Comecei a desapertar o zíper das calças e tirei aquele membro, que devia ter uns 22 ou 23cm e comecei a fazer um deliciosa punheta, para depois o enfiar todo na minha boca, era tão grande que quase vomitei, mas consegui me controlar, chupei como se fosse a ultima pica do mundo durante uns 5 minutos, até que ele me levantou e de pé contra a parede e com as pernas afastadas ele enfiou tudo em mim de uma só vez, doeu um pouco devido à violência, mas logo a dor passou e comecei a pedir mais, quando senti que não faltavam muito para ele gozar tirei da minha xana e chupei novamente, ele gozou na minha boca e eu adorei, durante todo este tempo ninguém entrou no banheiro, mas naquele momento que a porra entrava na minha boca, entraram dois caras, que ao verem aquilo, disseram que também queriam e se eu não desse para eles, chamavam o gerente, imaginando que meus pais pudiam saber e tb pk ainda nao tinha gozado aceitei, eles excitados com a cena que viram, foram logo baixando as calças, fiquem de 4 com um na minha boceta e outro na minha boca, de repente o que me tinha fudido saiu e voltou com mais 3 caras prontos para me foder, aquilo me excitava cada vez mais, sempre fui muito recatada, mas adoro pica e nunca tive coragem para fazer aquilo, o que fudia minha xana enfia tudo violentamente, senti tirar me lamber meu cuzinho, levantou e começou a meter, nunca ninguém tinha me fudido por trás e disse-lhe que não queria, ele disse “cala a boca, que vou te foder como uma cadela que tu é” enfiou tudo e doeu muito, mas me deixava com mais tesão do que já tava eles gozaram me enchendo de porra na boca e no cu, não demorou ate que outros tomassem o lugar deles. Desta vez, sentada em cima de um deles cavalgando gostoso na minha buceta e chupando, quando vem um por trás e enfia tudo no meu cuzinho, quase enlouqueci com todas aquelas picas em mim, perdi a conta em quantos caras me foderam ali,mas creio que pelo menos uns 30 porque cada vez entravam mais e me fudiam vários de cada vez me penetrando violentamente, diziam obscenidades me chamavam de cadela e puta e diziam que eu ia ser fudida de toda a maneira e eu gozando vezes sem conta. Sai do banheiro completamente molhada e cheia de porra, mas foi à experiência mais excitante que tive. Agora adoro que me fodam violentamente até já pedi para meu macho me estrupar, e adoro sexo grupal com desconhecidos. 

Autor: CAROL