Virando puta de verdade

O que vou contar aconteceu quando tinha 18 anos, nessa época já era a putinha que sou hoje e já amava transar com vários ao mesmo tempo. Nessa época eu trabalhava em uma loja de calçados em um shopping e claro não faltavam caras que queriam me comer, vários clientes chegavam a me oferecer dinheiro pra sair com eles, mas eu abominava esta idéia de transar por dinheiro, mas isso mudou um dia. Na mesma loja que eu trabalhava havia uma outra garota que se chamava Amanda, uma garota bem bonita pelos padrões de beleza de nossa sociedade, morena clara,magrinha,cabelos pretos,corpinho em forma.Certo dia me abri com ela sobre uma proposta que havia recebido de um cliente,ele me oferecera mil reais pra passar um fim de semana com ele na praia e eu havia ficado muito brava com ele,só não denunciei ao gerente pois isso ainda poderia me prejudicar,foi quando pra minha surpresa Amanda me confidenciou que já tinha feito isso,eu claro que estranhei mas ao mesmo tempo me bateu curiosidade,ela me contou que já tinha saído com vários caras que pagaram pra transar com ela e me falou que eu deveria deixar de ser boba e fazer o mesmo,já que era pra dar por que não lucrar com isso.

Pois bem, algum tempo se passou e um dia recebi uma proposta de um cara que queria sair comigo, o valor que ele me ofereceu era um pouco mais do que eu tirava num mês de trabalho, fiquei tentada, mas não cedi na hora, só que ele me deixou seu telefone caso eu mudasse de idéia, confesso que senti muito tesão nele não pelo que ele me ofereceu, mas porque ele era um cara muito bonito, um coroa de uns 50 anos (depois eu descobrir ter 52), alto, moreno claro, olhos verdes, muito bonito mesmo. Certo dia criei coragem e liguei pra ele,conversamos por um bom tempo,ele falou que havia ficado muito feliz com minha ligação e perguntou se eu tinha pensado na proposta dele,eu falei que tinha e que topava sair com ele, ele ficou muito eufórico e perguntou quando poderíamos sair,eu falei pra ele que poderíamos sair numa terça feira que era minha folga,marcamos dele me pegar no shopping mesmo as 11:oo da manhã.Nesse dia levantei cedo,tomei um banho,raspei minha buceta me arrumei toda pra encontrar com ele,coloquei uma sainha jeans e uma blusinha vermelha,usava uma calcinha preta de lycra fio dental e sandália de salto. Cheguei ao shopping faltavam uns 15 minutos pro horário marcado, mas Claudio já estava La, me cumprimentou com um beijo no rosto e falou se eu queria tomar alguma coisa ou comer algo antes de sairmos dali, eu falei que não então ele pegou em minha mão e fomos, entramos em seu carro ele colocou uma musica romântica e fomos conversando, eu perguntei pra onde ele ia me levar, já que eu não podia entrar em motel, ele me falou que tinha um apartamento e me levaria la. Chegamos a se apartamento por volta das 11:30, ele perguntou se eu bebia, eu falei que aceitava um vinho, ele me serviu e falou que iria tomar um banho antes, foi tomou banho e voltou enrolado numa toalha, se serviu de uma dose de whisky se sentou ao meu lado, e foi falando que tinha ficado muito feliz com a minha aceitação do seu convite, eu estava meio tensa com a situação, mas ele foi me deixando a vontade, começou a passar as mãos em minhas pernas, suas mãos eram suaves apesar de grandes, foi subindo até chegar a minha buceta, nisso já estava me beijando, e me alisando toda, comecei a curtir e passei a mão em seu pau que já tava enorme e duro. Nisso ele me jogou no sofá foi tirando minha roupa calmamente,tirou minha calcinha ficou um momento admirando e caiu de boca nela,com toda sinceridade,nunca havia sentido uma boca tão gostosa em minha buceta,tão gostosa que me contorcia e gemia e acabei gozando na boca dele.Apesar de estar sendo paga pra dar pra ele,ele não estava me tratando como uma puta e sim como uma amante.

Depois que gozei ele me puxou e me pos de joelhos e eu comecei a chupar aquele belo pau, tinha uns 19 cm bem grosso e cabeçudo, mamava com força ,Claudio gemia,puxava minha cabeça, alisava minha nuca, nisso pediu pra parar, pois senão gozaria, eu parei e ele se sentou no sofá e falou venha por cima de mim, perguntei se ele ia usar camisinha ele disse que dependia de mim, eu disse ok, e me sentei em seu pau sem camisinha mesmo, senti aquele pau adentrando minha buceta que já tava toda úmida, ele começou a me beijar e chupar meus seios me chamava de safadinha, que há muito tempo queria me foder, eu cavalgava nele e me sentia não como uma puta, mas como uma namorada dele de tão bem que ele me tratava, ele me puxou mais pra junto dele e começou a alisar meu cu com o dedo, perguntei se ele queria, ele perguntou se podia eu falei que sim, ele sem se levantar tirou da minha buceta e pos na portinha do cu,eu fui descendo,sentindo seu pau entrando no meu cu,quando já tinha entrado tudo eu comecei a pular nele,sentindo seu pau me arrombando, ele me beijava, me chupava, eu tava sentindo muito tesão, nisso ele começou a tocar minha buceta e me fez ter um orgasmo maravilhoso. Então me tirou de cima dele e me pos de 4,veio e socou no meu cu de novo,nisso começou a socar com mais força,eu já tava toda arrombada e melada,ele então socou com mais força e falou que tava gozando eu falei pra ele me encher de porra,foi o que ele fez,soltou uns 8 jatos de porra quente dentro do meu cu,sem tirar do meu cu ele me deitou no sofá e se deitou por cima de mim,aos poucos seu pau foi amolecendo e saiu de dentro do meu cu que pingava porra,ficamos um tempinho em silencio,então ele brincou perguntando :

– Foi bom pra vc? Demos risada juntos, então ele falou que ia pedir algo pra comermos. Depois que comemos transamos mais duas vezes antes de eu ir embora, quando ele me deu o dinheiro eu pensei e devolvi metade, pois tinha adorado dar pra ele e não seria justo ficar com o dinheiro todo. Ele me perguntou se poderíamos sair mais vezes eu falei que sim, e foi assim que ficamos transando durante quase um ano. E foi numa dessas transas que surgiu o mais interessante dessa história, Claudio me confidenciou que sentia muito tesão em ver sua esposa transar com outros homens, mas que ela por ser muito recatada e de família tradicional nunca aceitara essa idéia, então ele me perguntou o que eu achava disso, eu contei pra ele sobre algumas coisas que eu já tinha feito, ele brincou dizendo que era de uma mulher assim que ele precisava, então me perguntou se eu topava realizar essa fantasia dele mesmo não sendo a esposa dele. Eu falei que poderia topar se ele arrumasse o cara, ele perguntou se poderia ser ele mais três amigos, eu falei que sim, mas que cobraria dos outros, já que dele eu não cobrava mais, apesar dele me dar inúmeros presentes. Então ele falou que veria como seria e depois me ligava pra marcarmos.

Uma semana depois Claudio me ligou falando que tinha arrumado 4 amigos que topavam a brincadeira, e se não tinha como eu dar um jeito de faltar no serviço pra podermos ir pra chácara de um deles no fim de semana,eu falei que daria um jeito, conversei com minha gerente inventei umas desculpas e ela me liberou, de trabalhar no fim de semana.

Na sexta feira cedo ele me ligou e perguntou que horas poderia me pegar ,marquei com ele as 14:00 horas, me encontrei com ele no shopping e fomos, chegando na chácara não tinha ninguém ainda ,somente nós dois,então aproveitamos e demos uma bela foda,depois saímos pra conhecer a chácara e voltamos pra descansar um pouco, eu acabei caindo no sono e só acordei por volta das 19:00 horas com barulhos que vinham da sala,me levantei ,vesti um shortinho , uma blusinha decotada e fui até a sala pra conhecer os meus novos amigos. Ao entrar na sala fiquei surpresa, pois, ao invés do que Claudio havia dito haviam mais sete caras na sala fora ele, eu olhei surpresa ele então me falou que havia combinado com eles que podiam levar algum amigo também, e me perguntou se teria problema, eu falei que não,mas que como combinado todos teriam que me pagar,(exceto ele claro).Então Claudio me apresentou a cada um deles, Ivan um moreno claro ,alto de uns 32 anos, Anderson,um moreno claro também de uns 38 anos, Roberto um branquinho ,meio gordinho de uns 36 anos,Alexandre um loiro,alto de 37 anos, Alvaro um senhor já de 50 anos,mas muito atraente,corpo em forma,cabelos grisalhos, Pedro filho do Alvaro,um rapaz de 25 anos,branquinho,corpo bem definido e por ultimo o Edvaldo um senhor de uns quase 60 anos,negro, alto e forte, apesar de não ser tão bonito quanto os outros era bem atraente também,cumprimentei a cada um com um beijo,me sentei entre eles e perguntei como eles queriam que fosse, o Alvaro foi quem tomou a iniciativa, perguntou se eu tinha alguma restrição eu disse que só não aceitava violência, eles falaram que isso não, mas queria saber se podia anal, aonde poderiam gozar, eu falei que topava tudo como eles quisessem,afinal eles estavam pagando. Então me mandaram colocar uma roupa bem sexy e voltasse pra sala, fui me troquei coloquei uma calcinha de lycra preta ,shortinho de seda branco,e um soutien preto também,de salto alto e voltei pra sala,eles ficaram admirados com que viram, então mandaram que eu começasse a dançar,colocaram uma musica e eu comecei,aos poucos eles começaram a se aproximar de mim e iam dançando comigo e tirando suas roupas ,ficando só de cueca, então o Claudio tomou as rédeas da situação e me mandou ficar de joelhos,eu me ajoelhei e foi aí que começou a chover rola na minha cara,era pica de toda cor e tamanho,grossa ,fina de todo jeito,uma a uma eu ia abocanhando e chupava com gula,alguns puxavam minha cabeça e fodiam minha boca como se fosse uma buceta,não tinha nenhum extra dotado todos de tamanhos normais a grande ,o maior era do Edvaldo mesmo devia ter uns 22cm,aos poucos foram tirando minha roupa também e quando eu estava somente de sandália veio o primeiro a me foder, o Ivan colocou sua rola todinha dentro de mim eu de 4 ,ele me fodendo e eu continuava a chupar os outros,aos poucos foram se revezando dentro da minha bucetinha branca que foi ficando vermelha de tanto levar rola,uns me comiam de 4 outros de pé, outros de papai e mamãe,outros me faziam cavalgar,e eu curtindo toda aquela putaria. Então o Alvaro falou que queria fazer dp em mim,se deitou mandou que eu fosse por cima dele eu fiquei cavalgando por cima dele enquanto chupava aos outros,então o primeiro a estrear meu cu foi o Pedro,comecei a ser fodida freneticamente por pai e filho juntos,era delicioso pela situação em si,quem dirá pelo tesão. Um a um foram se revezando em meu cu sempre com o Alvaro por baixo,de repente senti que ele não tava mais se agüentando de tesão,então me apertou com força e gozou inundando minha bucetinha de porra,nisso o Roberto que tava no meu cu também gozou,senti vários jatos de porra de ambos me inundando, Alvaro continuou com seu pau dentro de mim até ele ir amolecendo nesse meio tempo o Edvaldo também socou no meu cu e gozou também dentro dele,então sai de cima do Alvaro me deitei no chão e começou uma chuva de porra na minha boca,seios , barriga,pelo meu corpo todo,me lavaram de porra,fiquei uns 5 minutos deitada tentando me recompor,tava até mole de tanto ter dado,como estava muito calor os rapazes saíram e foram pra piscina,só ficou o Pedro e o Anderson na sala,então me levaram pro banheiro,e enquanto tomava banho me comeram de novo.

Pra finalizar a história,fiquei com eles durante 3 dias metendo que quando voltei pra casa minha buceta e meu cu estavam ardendo,meu estomago doía de tanto beber porra,mas valeu a pena tanto pela situação quanto pelo dinheiro, não repeti isso com eles todos juntos,mas comecei a ser a putinha deles,sempre que tinha uma oportunidade saia com algum deles pra transar e recebia por isso,alias ainda saio com alguns deles, mas o Claudio é o meu cliente principal,só que não cobro dele.

Autor: CAROL

ESTUDO SEXUAL

Depois da minha primeira experiência grupal, (ler meu conto, chuva de picas) fiquei tarada e viciada em sexo com vários, comecei a ler contos de gang bang, assistir filmes do gênero, me molhava toda de tesão. Só aguardava uma nova oportunidade pra fazer de novo,e a oportunidade apareceu depois de 5 meses,eu estava cursando o 3° anos do ensino médio, e a professora de história havia dado um trabalho pra fazermos em grupo,o meu grupo seria minha amiga Rafaela,eu e mais dois garotos, o Paulo e o Antonio. Combinamos de nos reunir na casa do Paulo na sexta, pois como a casa dele era maior era melhor pra todos nós. Tomei um banho me arrumei toda, coloquei um shortinho jeans e uma blusinha branca, sandália e fui, passei na casa da Rafa e fomos, chegando la, o Paulo estava com uns amigos brincando de vídeo game, o Antonio ainda não havia chegado, seus dois amigos eram muito bonitos também, estudavam na mesma escola que nós, mas em classes diferentes, por isso não os conhecíamos bem, só de vista, mas fomos apresentadas a eles, percebi que um deles já foi direto nas minhas coxas, me secando mesmo, o nome dele era Alexandre, o outro se chamava Sérgio, ficamos conversando esperando o Antonio chegar,quando ele chegou o Paulo falou pra subirmos e fazermos o trabalho,seus amigos ficaram jogando na sala. Subimos e fizemos o trabalho numa boa sem rolar nenhuma safadeza,mas meu pensamento já tava a mil com a idéia de rolar uma putaria.Descemos e ficamos na sala conversando com os outros rapazes,foi quando o Paulo voltou da cozinha com duas garrafas de vinho,nos ofereceu e começamos a beber,a Rafaela tomou dois copos já tava tonta eu tomei uns 5 copos,já tava morrendo de tesão em pensar o que podia rolar,então fui ao banheiro,quando tava saindo dei de cara com o Alexandre, ele me olhou de cima a baixo e me disse:

– Você é muito gostosa, eu falei obrigada e ia passando, mas ele me segurou pelo braço e me deu um beijo gostoso, eu retribui, pois meu tesão tava demais, ele me encostou na parede e começou a beijar meu pescoço, meus seios por cima da blusinha mesmo, passei a mão por cima da sua calça e pude sentir um volume delicioso, nem pensei em nada, já tava meio alta por causa do vinho e com tesão, me abaixei tirei seu pau pra fora e comecei a chupar aquele pau delicioso,chupava com vontade engolindo tudo e massageando as bolas, quando me dei conta só ouvi as vozes e as risadas dos outros,olhei pro lado e estavam todos me olhando, olhei pra eles e falei:

– o que foi querem também?

O Paulo falou claro que queremos, mas vamos pra sala, fomos pra sala e sentei entre o Paulo e o Alexandre, e ambos começaram a me alisar e beijar, aí eu olhei pra Rafa e falei: você não vai aproveitar também? Mesmo sendo um pouco tímida ela falou que sim, mas que teria que ficar só entre nós. Então se abaixou e começou a chupar o Antonio e o Sérgio. Eu comecei a chupar o Paulo enquanto o Alexandre me chupava deliciosamente,não agüentei nem dois minutos e gozei gostoso na sua boca,então ele foi e me penetrou com força arrancando um gemidinho de tesão e dor em mim,Alexandre metia gostoso Enquanto eu mamava o Paulo,Olhei pro lado e Rafaela tava de 4 sendo arrombada pelo Sérgio enquanto chupava o Antonio. O Paulo e o Alexandre se revezaram muito em minha buceta e boca,eu já estava toda molhada e melada de tanto gozar na rola de ambos. Então falei pra Rafaela trocar comigo de parceiros, ela Então trocou comigo e eu fui dar pro Antonio e pro Sérgio, comecei chupando o Sérgio, e fiquei de quatro pro Antonio, nisso ele começou a chupar meu cuzinho eu já sabia sua intenção e abri ele bem pro Antonio, então ele começou a forçar a entrada do meu cu e afundou aquele belo, o pau no meu rabo. Eu estava adorando aquilo tudo, então falei pro Sérgio se deitar no chão e subi em sua rola, falei pro Antonio venha e coma mais meu cu, ele foi e meteu com violência, eu gemia e gritava feito puta mesmo com dois paus dentro de mim, nisso olhei e a Rafa tava com a cara toda melada de porra dos outros dois que já haviam gozado nela, o Paulo e o Alexandre ficaram sentados no chão olhando pra nós e mexendo em seus paus, então eu falei pra eles venham Ca, eles se aproximaram e eu como puta que sou comecei a chupa los. Estava totalmente realizada, com dois dentro de mim, e chupando dois. Eles logo ficaram de pau duros novamente e começaram a se revezar em meus buracos, nisso a Rafa voltou e ficou olhando meu showzinho particular. Então sai de cima do Sérgio fiquei de quatro pra eles e falei que queria sentir todos eles gozando dentro do meu cu, o primeiro foi o Alexandre que já não se agüentava mais de tesão,encheu meu cu de porra,seguido do Paulo, Antonio e Sérgio. Meu cu tava todo aberto e melado, me levantei e senti a porra escorrendo pelas minhas pernas, a Rafa já estava vestida e me olhando com cara de espantada, pois ainda não conhecia esse meu lado puta. Fui ao banheiro me limpei e quando voltei falei pra ela pra irmos embora,antes nos despedimos deles com beijos e promessas de nos encontrarmos outras vezes.O que a Rafa havia pedido não aconteceu,alguns dias depois todos estavam sabendo do tínhamos feito,eu não me importava pois adorava ser puta mesmo,fiquei com dó da Rafa que de tanta vergonha acabou mudando de colégio. Nunca mais transei com nenhum deles, mas como minha fama já rodava a escola, acabei sendo puta de outros da escola também.

Autor: CAROL

CHUVA DE PICAS

Oi, meu nome é Carol, tenho, 1,68m, cabelos loiros, sou bem magrinha, branquinha e todos dizem que sou um tesão. Esta história passou-se a um três atrás, mas ainda hoje me dá tensão. Passou-se no dia em que fiz 16 anos (hoje tenho 19), no 20/05/2008. Decidi comemorar, saindo com uma amiga. Quando chegamos à danceteria, já tava um bocado alta (já tínhamos parado nuns bares no caminho) e reparei que havia um garoto que não tirava os olhos de mim, também não era para menos, tava bem sexy, com uma minissaia que mostrava as minhas pernas bem torneadas, deixando quase ver minha bundinha e um top bastante decotado que deixava adivinhar os meus seios. Ao fim de algum tempo de lá estar o moço foi se aproximando e eu, levada pela bebida, fui me deixando levar, quando dei por mim já me beijava o pescoço passando rapidamente para a minha boca, ele tava bem junto a mim e eu conseguia sentir o seu membro se roçando na minha xana, isso tava me deixando louca e não demorou muito até que a minha Mao pousasse no seu pau, nesse momento a discoteca estava cheia e já nem via minha amiga, tava encostada a uma parede e ele me tocando nos seios por cima do top e descendo até minha xana, queria que ele metesse aquele pau em mim. Tremendo de tensão puxei até ao banheiro, na altura nem dei conta que era o banheiro dos homens. Assim que entramos ele, sem cerimônia nenhuma pos a mão na minha xana e começou a enfiar primeiro um, depois dois dedos em mim nessa altura eu tava completamente louca. Até aquela altura sempre havia sido muito tímida em relação ao sexo, sempre fazia papai e mamãe e era muito recatada na cama. Comecei a desapertar o zíper das calças e tirei aquele membro, que devia ter uns 22 ou 23cm e comecei a fazer um deliciosa punheta, para depois o enfiar todo na minha boca, era tão grande que quase vomitei, mas consegui me controlar, chupei como se fosse a ultima pica do mundo durante uns 5 minutos, até que ele me levantou e de pé contra a parede e com as pernas afastadas ele enfiou tudo em mim de uma só vez, doeu um pouco devido à violência, mas logo a dor passou e comecei a pedir mais, quando senti que não faltavam muito para ele gozar tirei da minha xana e chupei novamente, ele gozou na minha boca e eu adorei, durante todo este tempo ninguém entrou no banheiro, mas naquele momento que a porra entrava na minha boca, entraram dois caras, que ao verem aquilo, disseram que também queriam e se eu não desse para eles, chamavam o gerente, imaginando que meus pais pudiam saber e tb pk ainda nao tinha gozado aceitei, eles excitados com a cena que viram, foram logo baixando as calças, fiquem de 4 com um na minha boceta e outro na minha boca, de repente o que me tinha fudido saiu e voltou com mais 3 caras prontos para me foder, aquilo me excitava cada vez mais, sempre fui muito recatada, mas adoro pica e nunca tive coragem para fazer aquilo, o que fudia minha xana enfia tudo violentamente, senti tirar me lamber meu cuzinho, levantou e começou a meter, nunca ninguém tinha me fudido por trás e disse-lhe que não queria, ele disse “cala a boca, que vou te foder como uma cadela que tu é” enfiou tudo e doeu muito, mas me deixava com mais tesão do que já tava eles gozaram me enchendo de porra na boca e no cu, não demorou ate que outros tomassem o lugar deles. Desta vez, sentada em cima de um deles cavalgando gostoso na minha buceta e chupando, quando vem um por trás e enfia tudo no meu cuzinho, quase enlouqueci com todas aquelas picas em mim, perdi a conta em quantos caras me foderam ali,mas creio que pelo menos uns 30 porque cada vez entravam mais e me fudiam vários de cada vez me penetrando violentamente, diziam obscenidades me chamavam de cadela e puta e diziam que eu ia ser fudida de toda a maneira e eu gozando vezes sem conta. Sai do banheiro completamente molhada e cheia de porra, mas foi à experiência mais excitante que tive. Agora adoro que me fodam violentamente até já pedi para meu macho me estrupar, e adoro sexo grupal com desconhecidos. 

Autor: CAROL

GANG BANG DE PRESENTE

DEPOIS DE ALGUM TEMPO SEM ESCREVER VENHO AQUI PRA CONTAR MAIS UMA DAS MINHAS SAFADEZAS QUE TODOS SABEM QUE EU ADORO FAZER. PRA QUEM QUISER SABER COMO SOU LEIA MEUS CONTOS ANTERIORES E SABERÃO COMO SOU E DO QUE MAIS GOSTO.

O QUE PASSO A CONTAR OCORREU EM MAIO, PRA SER MAIS EXATA NO DIA 26/05, COMO MEU ANIVERSÁRIO TINHA SIDO NO DIA 20 EU SÓ TINHA COMEMORADO COM MEU FICANTE O PAULO E MEUS FAMILIARES. FIZEMOS UM CHURRASCO EM CASA BEBEMOS,COMEMOS E DEPOIS EU E ELE FOMOS PARA O MOTEL E PASSAMOS A NOITE TRANSANDO. DURANTE UMA DESSAS TRANSAS PAULO PERGUNTOU SE EU PODERIA IR COM ELE NO OUTRO FINAL DE SEMANA PARA O SÍTIO DO PAI DELE, POIS ELE QUERIA ME DAR UM PRESENTE, EU FIQUEI TODA CURIOSA PRA SABER, MAS JÁ IMAGINAVA QUE ERA ALGO RELACIONADO A SEXO. CLARO QUE EU TOPEI, POIS SABIA QUE MUITA SAFADEZA ROLARIA. NO SÁBADO DE MANHÃ ACORDEI E COMECEI A ME ARRUMAR, FIZ AS UNHAS, ARRUMEI OS CABELOS, TOMEI BANHO E DEPILEI A BUCETA. POR VOLTA DAS 11:00 HORAS O PAULO CHEGOU PRA ME BUSCAR, PARA MINHA SURPRESA NO CARRO ESTAVA ELE, O SEU IRMÃO O MARCOS E SEU PAI O SR ANTONIO. SEU IRMÃO JÁ TINHA ME COMIDO NA DESPEDIDA DE SOLTEIRO DO PRIMO DELES, MAS SEU PAI NUNCA TINHA ME PASSADO PELA CABEÇA DAR PRA ELE, APESAR DELE SER UM SENHOR BONITO E BEM CONSERVADO. CHEGAMOS AO SÍTIO E ESTÁVAMOS SÓ NÓS TRÊS, EU FUI E COLOQUEI UM BIQUININHO VERDE QUE O PRÓPRIO PAULO TINHA ME DADO E FUI PRA PISCINA, O PAULO ENTROU TAMBÉM E FICAMOS NOS AMASSANDO DENTRO DA PISCINA, ENTÃO ELE ME PERGUNTOU E TINHA ALGUM PROBLEMA O PAI DELE ESTAR JUNTO, EU FALEI QUE SE ELE NÃO SE IMPORTAVA EU TAMBÉM NÃO. ENTÃO ELE DISSE: EU QUERO QUE VOCÊ FAÇA UMA COISA AGORA.

EU PERGUNTEI: O QUÊ?

— QUERO QUE VOCÊ O CHUPE AGORA PODE SER?

— PODE.

ENTÃO SAÍMOS E FOMOS ATÉ A ÁREA ONDE SEU PAI ESTAVA SENTADO CONVERSANDO COM O MARCOS. SR ANTONIO QUANDO ME VIU NAQUELE BIQUINI FICOU MALUCO E FALOU PRO PAULO: BEM QUE VOCÊ DISSE QUE É UMA PUTINHA GOSTOSA, E DEU UM SORRISO.

EU OLHEI BEM SAFADA PARA ELE E RESPONDI: O SENHO AINDA NÃO VIU NADA.

ENTÃO OLHEI PARA O PAULO E FUI EM DIREÇÃO AO SEU PAI, ME SENTEI AO SEU LADO E SEM FALAR NADA COLOQUEI MINHA MÃO EM CIMA DO SEU PAU POR CIMA DO SHORT. MESMO NÃO ESTANDO TOTALMENTE ERETO DEU PRA PERCEBER QUE ERA UM PAU BEM GROSSO E GRANDE. FIQUEI ALISANDO POR UM TEMPO,ENTÃO FALEI PRA ELE TIRAR PRA FORA, ME AJOELHEI E COMECEI A MAMAR NAQUELE PAU DURO E GROSSO QUE MEDIA 22 CM, EU CHUPAVA BATENDO ELE NOS LÁBIOS, NO ROSTO, ENGOLIA ELE QUASE TODO, PASSAVA A LÍNGUA NA CABEÇA, SR ANTONIO GEMIA, ME CHAMAVA DA VADIA, PUXAVA MINHA CABEÇA E FODIA MINHA BOCA, OLHEI PARA O LADO O PAULO E O MARCOS SE MASTURBAVAM OLHANDO. FIQUEI POR QUASE DEZ MINUTOS CHUPANDO O, ATÉ QUE SR ANTONIO SOLTOU UM GEMIDO MAIS FORTE E COMEÇOU A SOLTAR VÁRIOS JATOS DE PORRA NA MINHA BOCA, EU DEIXEI TUDO NA BOCA E FUI ENGOLINDO E CONTINUEI CHUPANDO ATÉ QUE ELE FOI AMOLECENDO, SR ANTONIO COMEÇOU A BATER ELE NO MEU ROSTO DEIXANDO ELE MELADINHO. NISSO O MARCOS E O PAULO SE APROXIMARAM E SEM FALAR NADA COMEÇARAM A GOZAR NO MEU ROSTO TAMBÉM ME MELANDO TODA DE PORRA NA CARA E SEIOS, POIS ESCORRIA. COM O ROSTO TODO MELADO E COM CARA DE SAFADA, PERGUNTEI SE ESTAVAM SATISFEITOS, ELES DISSERAM QUE POR ENQUANTO ESTAVAM.

FUI AO BANHEIRO TOMEI UM BANHO E CONTINUAMOS BEBENDO CERVEJA E COMENDO CARNE. POR VOLTA DAS 14:00 HORAS, CHEGARAM DOIS CARROS NO SÍTIO, ERAM OS AMIGOS DO PAULO QUE ELE HAVIA CONVIDADO DOIS DELES EU JÁ CONHECIA O DIEGO E O FABRICIO QUE ERA PRIMO DO PAULO. OS OUTROS QUATRO QUE FORAM TAMBÉM ERA O JOEL UM MORENO DELICIOSO, O SEU IRMÃO BRUNO, O MARCELO UM LOIRÃO DELICIOSO TAMBÉM E O DANIEL UM MORENO FORTE E ALTO QUE TAMBÉM ERA MUITO GOSTOSO. SEGUIMOS A FESTA ATÉ UMAS 20:00DA NOITE QUANDO O PAULO ME CHAMOU DE LADO E PERGUNTOU SE EU TAVA PREPARADA PRA LEVAR ROLA DELES TODOS, EU RESPONDI QUE TINHA IDO PREPARADA PARA AQUILO, ENTÃO ELE ME LEVOU PARA UMA SALA QUE TINHA NA CASA E FALOU PRA EU ESPERAR.

PASSADO UNS 5 MINUTOS ELES COMEÇARAM A CHEGAR NA SALA, FORAM SENTANDO NOS SOFÁS E CADEIRAS QUE HAVIA E EU OLHANDO COM CARA DE SAFADINHA PARA ELES. ENTÃO O PAULO FALOU PRA MIM: ESSE É MEU OUTRO PRESENTE PRA VOCÊ MINHA PUTINHA SE DIVIRTA. EU NEM ME FIZ DE TÍMIDA JÁ FUI DIRETO NA ROLA DO JOEL E DO SEU IRMÃO BRUNO QUE ESTAVAM SENTADOS UM DO LADO DO OUTRO, COMECEI A CHUPAR AQUELAS ROLAS DELICIOSAS, JOEL TINHA UNS 21 CM E SEU IRMÃO UNS 19 CM DE ROLA, EU MAMAVA E OLHAVA PARA OS OUTROS SE DESPINDO, ERA UMA ROLA MELHOR QUE A OUTRA, QUANDO TODOS JÁ ESTAVAM NUS,FIZERAM UMA RODA E EU COMECEI A MAMAR UM POR UM, ME DELICIANDO NAQUELE MONTE DE ROLA. ENTÃO FORAM TIRANDO MINHA ROUPA TODINHA E EU TAMBÉM FIQUEI TOTALMENTE NUA, SR ANTONIO SE DEITOU NO CHÃO E FALOU QUE QUERIA CHUPAR MINHA BUCETA, EU ME DEITEI NO ROSTO DELE E ELE SUGAVA MINHA BUCETA ME DEIXANDO LOUCA DE TESÃO, ENQUANTO ISSO EU ME REVEZAVA NAS OUTRAS ROLAS MAMANDO, NÃO DEMOROU PRA QUE VIESSE MEU PRIMEIRO GOZO QUE SOLTEI NA LÍNGUA DO SR ANTONIO. ENTÃO ME LEVANTEI DO SEU ROSTO E FALEI QUE O PRÊMIO POR ELE TER ME FEITO GOZAR SERIA ELE ME COMER PRIMEIRO, ME POSICIONEI EM SUA ROLA E DESLIZEI AQUELE PAU DELICIOSO TODINHO PRA DENTRO DA MINHA BUCETA, SR ANTONIO SOLTOU UM GRITO DE TESÃO DIZENDO QUE EU TINHA UMA BUCETA MUITO QUENTINHA E MOLHADA, CAVALGUEI EM SUA ROLA DURANTE UNS SEIS MINUTOS ENQUANTO CHUPAVA OUTRAS ROLAS, ENTÃO SAÍ DE CIMA DELE E FUI PRA CIMA DO MARCELO QUE TINHA UMA BELA ROLA BEM BRANCA DA CABEÇA ROSADA QUE DEVIA MEDIR UNS 20 CM, ME POSICIONEI DE COSTAS E DESLIZEI NA SUA ROLA, COMECEI A CAVALGAR GOSTOSO SEM PARAR DE CHUPAR OS OUTROS, FIQUEI UM BOM TEMPO TAMBÉM CAVALGANDO NELE, ENTÃO SAÍ E O PAULO ME COLOCOU DE QUATRO NO CHÃO E UM A UM ELES FORAM SE REVEZANDO NA MINHA BUCETA, EU ERA XINGADA, TOMAVA TAPAS NA BUNDA QUE DEIXARAM ELA TODA VERMELHINHA, E ISSO CADA VEZ MAIS ME EXCITAVA, ENTÃO SENTI UMA LÍNGUA NO MEU CU, ERA O PAULO DEIXANDO ELE BEM MOLHADINHO PARA O QUE EU JÁ SABIA QUE IA ACONTECER. APÓS ELE FICAR BEM MOLHADO ELES FIZERAM UM SORTEIO PRA VER QUEM IA ESTREIAR MEU CU, O ESCOLHIDO FOI O DIEGO QUE NEM PENSOU MUITO JÁ VEIO E SOCOU SEU PAU DELICIOSO NO MEU CU, ME FAZENDO SOLTAR UM GRITINHO DE DOR, AOS POUCOS FOI FICANDO GOSTOSO E EU COMECEI A REBOLAR E PEDIR MAIS, UM A UM FORAM SE REVEZANDO NO MEU CU TAMBÉM E EU NÃO FICAVA SEM ROLA PRA CHUPAR.

TERMINADA A SESSÃO ANAL, O PAULO ME PEGOU SE DEITOU NO CHÃO E ME PUXOU POR CIMA DELE ATOLANDO A ROLA NA MINHA BUCETA, ENTÃO ABRIU MINHA BUNDINHA E COMEÇARAM A FODER MEU CU DE NOVO AGORA EM DUPLA PENETRAÇÃO, AOS POUCOS DE NOVO FORAM SE REVEZANDO E EU ACABEI GOZANDO DE NOVO, NO MOMENTO EM QUE ERA DUPLAMENTE PENETRADA PELO PAULO E SEU PAI. EU JÁ ESTAVA TODA ARROMBADA, MELADA DOS LÍQUIDOS QUE ESCORRIAM DA MINHA BUCETA E DO PAU DELES. ENTÃO SR ANTONIO TROCOU DE LUGAR COM O PAULO E COMEÇOU A FODER MINHA BUCETA, FOI QUANDO ELES COMEÇARAM A GOZAR EM MIM, SR ANTONIO SOLTOU TODA SUA PORRA DENTRO DA MINHA BUCETA, DEPOIS EU SAÍ DE CIMA DELE E O MARCOS TAMBÉM GOZOU DENTRO DELA, O FABRICIO GOZOU DENTRO DO MEU CU, O DIEGO E O MARCELO NA MINHA BOCA, O PAULO TAMBEM GOZOU NO MEU CU, O JOEL NA MINHA BUCETA QUE ESCORRIA DE TANTA PORRA QUE TINHAM JOGADO DENTRO DELA, O DANIEL E O BRUNO TAMBÉM GOZARAM NA MINHA BOCA.

E ESTAVA COMPLETAMENTE MELADA, ARROMBADA, VERMELHA DE TANTO LEVAR ROLA, MAS SATISFEITA POR MAIS UMA FODA DELICIOSA, ENTÃO TOMEI UM BANHO E FUI DORMIR EXAUSTA, ACORDEI NO OUTRO DIA COM O SR ANTONIO NA BEIRA DA CAMA DE PAU DURO, ACABEI TOMANDO SEU LEITINHO ANTES MESMO DE TOMAR MEU CAFÉ DA MANHÃ. QUANDO FOI POR VOLTA DAS 13:00 HORAS ELES FALARAM QUE QUERIA ME COMER DE NOVO PRA SE DESPEDIREM EU ACABEI DANDO DE NOVO PRA TODOS ELES E NO FINAL ACABEI TOMANDO GOZADA DE TODOS ELES DENTRO DO MEU CU E DA MINHA BUCETA. FIQUEI UMA SEMANA SEM FAZER SEXO COM NINGUÉM, POIS ESTAVA TODA ABERTA E ASSADA. HOJE TRANSO SEMPRE COM O PAULO, O MARCOS E O PAI DELES QUANDO PODEMOS E ÀS VEZES INCLUÍMOS ALGUM AMIGO DELES.

ESPERO QUE GOSTEM DE MAIS ESSA AVENTURA LOUCA MINHA.

Autor: CAROL

 

Comi minha Empregada

Como todos já sabem, minha tara é efetuar encoxadas e sair com mulheres casadas.

Quem ainda não me conhece, me chamo Marcelo, tenho 30 anos, e moro em Campinas – SP.

A história que vou narrar abaixo, aconteceu há aproximadamente 3 anos atrás.

Como eu e minha esposa estávamos na correria, decidimos contratar uma empregada. Seu nome é Maria.

A Maria tem cerca de 27 anos, é casada, branquinha, cabelos encaracolados bem compridos (tipo de crente) e é uma mulher super gentil.

Por vestir sempre roupas comportadas, quase não dava para ver seu corpo, mas estava na cara que era bem torneado.

Eu adoro meter em um cuzinho, mas por ter um membro grosso é um pouco difícil arrumar alguém que aceite fazer anal comigo. Aí nasceu minha tara pela Maria, pois ela tem uma bunda linda.

O que eu vou contar, não é o correto. Por causa de taras como essa, alguns homens param na cadeia. O motivo de eu ter feito sexo com ela, é porque ela me deu condições. Por isso que rolou.

Faziam uns 10 meses, quase 1 ano que ela trabalhava em nossa casa. Sempre que eu podia, conversava com ela, puxava assuntos, falava da família, mas sempre quando ela estava distraída, eu ficava de olho naquela bunda gostosa.

Ela tinha uma bundinha empinadinha eu sempre me imaginava comendo aquele rabo gostoso.

Um belo dia minha esposa teve que sair para resolver alguns assuntos e eu fiquei com Maria em casa sozinho. Como ela trabalhava conosco há um bom tempo, não havia desconfiança.

Após ela sair, fui tomar um banho. Como estava muito quente, em meio à água morna e gostosa da banheira, comecei a pensar em como seria se tivesse a chance de fazer amor com a empregada na ausência dela.

Não consegui pensar em nenhum plano, mas resolvi me masturbar, pensando na situação.

Acabando de tomar banho, saí do chuveiro só de toalha. Como o quarto era pertinho, me certifiquei se a Maria estava no corredor. Como não estava, saí correndo em direção ao meu quarto.

Ao chegar lá eu encostei a porta, tirei a toalha e comecei a procurar alguma roupa que pudesse vestir. Ao me virar, tomei um tremendo susto, pois ela estava entrando no quarto com a vassoura para fazer faxina.

Ao olhar pra ela, tomei um susto (ela nem se fala), mas fiquei observando aquela tentação (Maria estava com uma saia cor cinza que estava bem apertada – de tão apertada dava para ver o modelo de sua calcinha).

Sua saia apertada marcava seu corpo. Sem contar sua bundinha que ficava empinada e apetitosa.

hehehe, nem preciso dizer que em instantes fiquem em ponto de bala, né?

Ela se espantou em me ver naquela situação e com o pau duro, mas não disse nada.

Quando ela se virou, tentando sair, eu então perguntei se ela aguentava ficar naquele traje, pois estava muito calor; Maria me respondeu que não, que estava tudo bem e saiu.

Eu vesti um short e fui atrás dela. Pedi desculpas pela abordagem e falei que sentia muito tesão por ela.

Ela estava calada e assim continuou.

Eu fiquei com uma puta vergonha, mas continuei na minha. Tratei ela direitinho, com respeito, carinho… aliás: Profissional.

A partir daquele dia, ela começou a andar dentro de casa mais arrumadinha, bem vestida… chegou até a se maquiar, imagina?

O que me deixou doido foi olhar em seus olhos toda vez que minha esposa não estava por perto e ver que ela me provocava, me devorava com seu olhar.

Um outro dia nos encontramos sozinhos e eu não dei bobeira. Ao ver que ela estava lavando louças, cheguei perto e a cumprimentei. Quando ela viu que eu estava ali e estávamos sozinhos, ela empinou a bunda, como se tivesse me chamando.

Ahhhh amigo, eu não pensei duas vezes. Como se por instinto, fui devagarzinho, cheguei por trás dela, fingi que ia pegar um talher e encoxei gostoso aquela bunda deliciosa.

hehehe, o máximo de reação que ela esboçou foi dizer “Pará seu Marcelo! Que isto! Alguém pode ver!”

Po brother, se um homem ouve de uma mulher o complemento da frase dizendo “Alguém pode ver”, quer dizer que ela está de acordo, né?

Eu não pensei duas vezes. Aí que eu apertei mais minha vara naquela bunda gostosa.

Ela continuava reclamando, mas sem sair do lugar.

Dizia: Me solta! Pará! Eu sou casada! Você também é casado! Eu gosto muito da sua esposa! Mas não tentava fugir, muito pelo contrário a safadinha empinava bem a bunda e se jogava contra o meu pau.

Eu fui apertando mais, investindo mais, até que ela aos poucos começou a rebolar no meu pau e falar: Aiiiiiiiiii que pica é está! A sua esposa já me confidenciou que você a machucava na relação por ter um membro muito grosso, mas eu não imaginava que era assim tão gostoso!

Putz, eu nem sei o que eu fiz. Na hora virei aquela mulher pra o meu lado e comecei a beijar gostoso.

Beijei, beijei, apertei, até que ela começou a participar mais intensamente e começou a falar: Sua mulher é muito boba. Desde o dia que ela me falou do seu pau eu não paro de pensar nele, em como seria senti-lo dentro de mim, como seria dar o cuzinho pra você… será que eu consigo?

Eu disse: Ah, Minha esposa te contou estas coisas foi? Hummmm acho que ela estava era querendo te atiçar pra tomar chifres.

Nesse momento eu comecei a levantar a saia da Maria e ela continuava participando, me ajudando a tirar as peças.

Hummmmm Maria que delicia! Nossa! Então a Maria se afastou de mim, parou tudo e me disse:

Seu Marcio, o senhor não vai contar para ninguém né? Nós somos casados! E se alguém descobrir?

Com uma vontade desesperadora de quem quer rasgar uma mulher, na hora eu já disse: Esqueça isto gostosa! Ninguém vai saber do nosso segredo. Ok? Maria então me diz: Está bem! Eu sempre quiz sentir ele no meu cu. Vou tentar só um pouquinho, tá? (na hora eu dei pulos de alegria por dentro, porque eu nem imaginava que ela iria querer anal).

Eu virei a Maria de frente para mim comecei a chupar seus peitos e fui subindo pelo pescoço onde a putinha me advertiu só pra não marcá-la com as chupadas, mas deixou rolar.

Nossas carícias rolaram, rolaram, até que eu apresentei meu pau (que já estava pegando fogo) para ela chupar.

Ela se abaixou, ficou de joelhos na minha frente e com sua mãozinha super sensível acariciava meu pau sobre e engolia com vontade.

Ela chupava meu pau, meu saco, foi subindo lambendo e beijando meu pau e finalmente começou a mamar bem gostoso, como eu sempre imaginei. Da minha parte, o máximo que eu fazia era acariciar seus cabelos e fingia que estava gemendo (sei lá, acho que dá mais tesão para a mulherada ouvir).

Depois que ela chupou bastante, levantei ela pelos meus braços, encostei ela na parede de pé (virada para a parede) e chupei sua xotinha por trás, beijei sua bunda, lambi seu cuzinho, chupei sua bucetinha, até que ela rebolou, rebolou e começou a se estremecer toda.

hehehe, saquei na hora que foi o primeiro orgasmo, mas continuei. Dessa vez ela só empinou a bunda e perguntou: você não vai me comer não? mete gostoso em mim, vai? só não esquece a camisinha.

Putz, eu corri que nem doido; peguei uma camisinha no quarto e voltei correndo.

Após recobrar o fôlego, apontei minha pica na entrada de sua bucetinha e coloquei a pica devagar na entrada da sua xotinha.

_Aiiiiiiiiiii, seu Marcelo! Eu na hora quase parei, mas ela continuou: Hummm como é grande! Mete devagar, faz o que você quiser de mim!

Ela não quiz, mas eu quero sentir seu pau, mesmo que doa.

Ouvindo estas palavras eu comecei a meter devagar, mas complementava com palmadas na bunda da Maria.

Eu falava devagarzinho: Toma safada! Você agora é minha!

Ela falava: Isso seu safado. Eu sei que vc gosta de mulher que adora pica. Mete gostoso em mim, vai? Nem meu marido gosta de me comer todos os dias. Me come. Quero ser sua.

Puxa, eu me ti gostoso. Fazia tempo q meu pau não entrava e saia de uma mulher sem ela reclamar.

Quer ver o quanto eu gozo putinha? Então fique de joelhos na minha frente! Maria se ajoelhou e abriu a boca, chupando a cabeça do meu pau.

Isso putinha! Assim mesmo puta safada! Agora vou te mostrar o quanto esta rola goza!

Quando ela abriu a boca, eu comecei a gozar abundantemente no rosto dela. Gozei na sua boca, rosto, testa e melei até seus cabelos.

E ai putinha gostou? A safada me responde que sim, que era realmente muita porra, que a minha esposa tinha razão.

Após irmos no banheiro, eu voltei e comecei a acariciar aquelas coxas roliças e durinhas, até que o meu pau ficou duro na hora.

Seu Marcelo, o senhor ainda está assim? Nossa, sua rola não amolece?

Eu respondi: E você acha que eu esqueci da sua bunda? Minha mulher não te contou que adoro comer um cuzinho?

É, não chegou a falar, mas eu percebi que ela não gostava…

Respondi: Quero meter no seu cuzinho Maria, deixa, vai?

Ela começou a arrumar um monte de desculpas, dizendo que minha pica era grossa, que não cabia, que eu ia arregaçar ela…

Nessa hora eu falei: Tudo bem. Deixa quieto. Eu já sabia que você era mole mesmo.

Putz, ela na hora falou: Eu fiz amor contigo até agora e não vou sair daqui sendo tratada como uma puta mole. Mete, vai. Só não me rasga, mas faz o que vc gosta de fazer.

Ahhhh, eu lubrifiquei bastante ele, coloquei ela de bruços, mas ao invés de colocar a cabeça, comecei a beijar, passar a língua, acariciar… quando ela relaxou, comecei a colocar 1 dedo, depois 2, depois 3… quando ela começou a rebolar, ao menos imaginar, a cabeça do meu pau já tinha entrado.

_Ahhhh Maria como eu amo foder seu cuzinho…

Eu deixei alí, acostumando, mas mesmo assim ela veio reclamando: Aiiiiiii tira! Eu não aguento! Aiiiiiiii ta doendo! Tiraaaa! Por favor tiraaaaaa! Eu continuava enfiando enquanto acariciava suas nádegas.

Você mesma não disse que eu podia fazer o que quisesse com você? Então? seja obediente e deixa rolar.

Po meu, o cuzinho dela era tão apertado que estava até machucando meu pau. Daí eu resolvi gozar de vez.

Quando minha rola já estava quase toda dentro daquele cuzinho eu comecei a piscar ele e sem pensar 2 x a safadinha gozou somente sendo penetrada naquele cu gostoso, então eu disse:

Nossa Maria já gozou? Maria me respondeu gemendo: É que é grande demais! Canalha!

Minha rola á está altura já havia entrado tudo, então comecei a fazer um vai e vem bem lento e aos poucos ia aumentando o vai e vem.

Em seu ouvido eu dizia: Viu como cabe tudo? Você gosta de dar este cu gostoso pra mim? Ela só conseguia responder balançando com sua cabeça.

Maria sua vadia! Toma rola! Toma rola neste cuzinho! Gosta disto? Então toma vagabunda gostosa! Aiiiiiiiii que cu! Nossa como é bom meter assim em um cuzinho de vadia! Nossa! Aiiiiiii! Vou gozar piranha! Maria olha para trás olhando para mim e me pede:

Quero levar porra no cu. Enche ele.

Ah, eu meti gostoso. Meti, meti, meti, até que gozei tudo no cuzinho dela.

Quando terminei, saiu aquele leite abundante… ela ficou ali, como se tivesse desmaiado.

A Maria até hoje é minha amante, mas só fazemos quando não tem ninguém em casa.

Autor: marcelinhosurfistasp